Search
segunda-feira 18 dezembro 2017
  • :
  • :

Análise dos Tempos 70.3 Buenos Aires

Análise dos Tempos 70.3 Buenos Aires

 

No dia 12/03 aconteceu a segunda edição do Ironman 70.3 Buenos Aires, prova que contou com um forte Start List de profissionais e atletas amadores de diversas nacionalidades. Os tempos foram fortes e com certeza atrairão mais participantes para as futuras edições. Vamos ver como foram os tempos dos amadores e compará-los com os tempos que analisamos do  70.3 Rio de Janeiro e o 70.3 Pucón.

 

A prova contou com 2185 inscritos , número similar a Pucón e quase o dobro do Rio de Janeiro.

A proporção de DNF (Did Not Finished) é praticamente a mesma do Rio de Janeiro, indicando que é também uma prova de dificuldade baixa.

 

 

 


A quantidade de mulheres inscritas e que terminaram a prova, fica na casa de 16% e se iguala a de outras provas de mesma distância na América Latina.

No restante do mundo, esse número normalmente fica acima de 20%.

 

 

 

Como era de se esperar, o país com maior número de finishers foi a Argentina, seguido de longe por Brasil e Chile. Os demais participantes são praticamente todos latinos, com pouca participação de outras nacionalidades.

 

Em relação às faixas etárias dos finishers,  a prova contou com uma presença mais expressiva de atletas ente 40 e 44 anos, superando com folga as categorias 30/34 e 35/39 que normalmente possuem números similares entre si.

 

 

O tempo médio dos finishers em Buenos Aires foi de 05h35min, 15 minutos mais rápida do que a média no Rio de Janeiro e 30 minutos mais rápida que Pucón.

A diferença dos tempos de Buenos Aires e Rio de Janeiro estão divididos entre o ciclismo e corrida igualmente.

 

Os homens tiveram um ritmo médio de natação de 2:07min/100m, pedalaram com uma média de velocidade de 31,4km/h e o pace na corrida foi em média 05:42min/km.

 

 

 

Entre as mulheres, o ritmo de natação foi de 02:16min/100m, o pedal foi com velocidade 29,1km/h e a corrida 05:59min/km.

A diferença entre homens e mulheres foi principalmente no ciclismo, onde os homens fizeram tempos em média 14min mais rápidos.

 

 

Abaixo segue uma distribuição da quantidade de finishers de cada categoria por faixa de tempo. É possível verificar que as categorias mais jovens das mulheres tiveram maior concentração nos tempos entre 5h00 e 5h45 e as categorias intermediárias entre 5h30 e 6h15.

No caso dos homens acontece um efeito similar, porém com grande maioria dos tempos abaixo de 5h45 mostrando que realmente o ritmo da prova foi forte para praticamente todas as categorias de homens e mulheres.

 

 

 

O vencedor da categoria amador Masculino terminou a prova com 4h10, e pertence à categoria 18 a 24 anos.

Já no amador Feminino a vencedora está na faixa etária 40 a 44 anos e completou a prova com 4h43.

Ambos os tempos são aproximadamente 10 minutos mais rápidos do que os vencedores do 70.3 Rio de Janeiro e quase 20 minutos abaixo de Pucón.

 

Na média, a categoria masculina com tempos médio mais rápido foi a 18 a 24 anos, com os respeitáveis 5h10min de prova.

As categorias femininas 18 a 24, 25 a 29 e 30 a 34 tiveram tempos médios quase idênticos na casa de 5h49min.

 

As parciais mais rápidas também surpreendem.

 


Entre os homens, a melhor natação geral foi de um finisher da categoria 25 a 29 anos, e tanto ciclismo quanto corrida para a 30 a 34 anos.

As mulheres também tiveram o melhor tempo de natação de uma finisher na categoria 25 a 29 anos, porém o ciclismo e corrida pertenceram à categoria 40 a 44 anos

 

Na média, as melhores parciais masculinas foram todas da categoria 18 a 24 anos! A menor quantidade de participantes pode influenciar um pouco, porém é certo que os finishers tinham um nível técnico muito bom!

No feminino as melhores médias ficaram divididas e porém sem grandes dispersões entre as categorias, principalmente no ciclismo

 

Em resumo, a prova mostra ser muito rápida, com dificuldades equivalentes nas três modalidades. Dessa forma é uma ótima opção para quem busca uma prova pela América do Sul com alto nível de atletas amadores e profissionais.




2 thoughts on “Análise dos Tempos 70.3 Buenos Aires

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *