Search
segunda-feira 18 dezembro 2017
  • :
  • :

Treinar em blocos – encaixando o treino na rotina

As rotinas da vida adulta raramente favorecem a pratica de esporte, o que dirá a prática de um esporte que envolve três modalidades!

O número de empresas que incentivam a pratica de qualquer esporte está aumentando, oferecendo acesso a academia como benefício e para utilizar esse benefício tentamos apertar 1h de treino durante o almoço e mais 1h após o trabalho.

No meu caso, é necessária essa quebra dos treinos em dois blocos, pelo curto intervalo de tempo que tenho entre o trabalho e a faculdade. Com a academia a mão e 1h30 de almoço, encaixar um treino no almoço é a melhor solução se você possui algum compromisso na parte da noite ou se é o período reservado a sua família.

Alimentação

Pela proximidade com a hora do almoço, naturalmente sentimos fome, garantir que consiga comer alguma coisa que te sustente antes de chegar perto de uma esteira é o que vai fazer você terminar o treino. Com muita fome, a pressão pode cair e fraquezas, tonturas e desmaios podem acontecer.

Pense também a longo prazo, se exercitar com fome, pode te deixar desatento sua sessão de treino não será tão aproveitada para a evolução do seu rendimento e você pode realizar algum movimento errado que pode te lesionar.

Treino

Gerencie seu tempo, saiba que após o treino você ainda precisará tomar banho, se arrumar e almoçar antes de voltar para sua mesa. Veja quanto tempo você tem, subtraia o tempo que você demora com banho + almoço (em torno de 20 minutos), e peça ao seu treinador que adapte seu treino no tempo restante.

Qualquer hora é hora

Pode parecer que pelo tempo enxuto, o treino não vale tanto a pena. Se esse é o tempo que você tem, aproveite-o, muito tem se falado sobre carga horária semanal de treinos, e existem bons triatletas obtendo ótimos resultados treinando em torno de 10h semanais. Faça as contas.

 

Disposição

Você irá notar um aumento na sua energia após o exercício, e pode ser que até trabalhe melhor, mais atento e mais feliz! Isso significa que você vai produzir mais e deixar seu chefe muito satisfeito. A culpa de toda essa energia é da endorfina, produzida naturalmente pelo corpo após a pratica esportiva, também conhecida como o hormônio da felicidade.

 

O triathlon, assim como muitas praticas esportivas, exige amor e dedicação, sem ela não saímos do lugar – e nem da cama. Com ajustes, conseguimos manter esse esporte maravilhoso em nossas vidas e com todos os ensinamentos que ele nos proporciona, somar a nossas vidas profissionais e familiares.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *